quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

quando sabemos que se ama?

“… há dias escrevi-te dizendo as razões pelas quais te amo… escrevi dizendo, afinal, que te amo porque te amo… mais tarde comecei a pensar se existe um momento a partir do qual se começa a amar e se esse momento existe, como sabemos então que se ama?... disse-te também há tempos que o amor não tem tempo nem espaço pela simples razão de que o Amor apenas, é… vive, subsiste, existe, está… é algo definido, concreto mesmo não sendo físico nem metafísico, o Amor é algo que é… sendo assim, não tendo o Amor tempo nem espaço e sabendo nós que amamos, como se sabe que se ama?... dediquei todo o tempo da minha vida à procura do Amor, na busca constante do meu “Graal”, na demanda do porquê do se ser e do se estar e das razões pelas quais aqui estamos… durante todos esses anos procurei e um dia (não interessa quando porque o Amor não tem tempo nem espaço) descobri que o Amor está (é) em cada um de nós… não é nada que se descubra ou possua ou se encontre… ele, o Amor, está em nós mesmos… se ele está em nós então ele é nosso, de nossa pertença e faremos dele o que bem se quiser… daí que, quando afirmo as razões pelas quais eu te amo, estou ao mesmo tempo a dizer que te amo apenas porque sei que o Amor que está dentro de mim, passa para ti… deixa de ser “meu” e começa a “existir” em ti porque apenas e só, te doo esse Amor, numa entrega sem pedir troca… dando-o, sei que o dou e nesse momento passo a saber que te amo… assim, só existe uma única forma de sabermos se amamos (ou quando é que sabemos que estamos a amar), é sabendo que o Amor que estava em nós foi dado a outrem, entregue simplesmente, como dádiva… e esse Amor pode estar num simples gesto, num olhar, num acenar, num toque, num sentir, não se ser o que éramos e passarmos a ser de outrem… nesse momento, quando nos sentirmos parte do outro, saberemos que estamos a amar… em contrapartida, quando soubermos que fazemos parte de outrem também saberemos que estamos a ser amados… porque apenas e só, o Amor… é...”

5 comentários:

Sunshine disse...

Os seus textos são lindos!!! E ainda por cima vão de encontro áquilo que sinto e que penso, mas não consigo colocar por escrito....
O AMor é gratuito, isto sei-o.

lobices disse...

Sunshine:
...obrigado pelas visitas e amáveis palavras
...Beijinhos

andorinha disse...

Gosto de passar por aqui ao fim do dia e ler-te.
Gosto do que escreves, aprecio a tua filosofia de vida, já sabes isso:)

Ainda bem que voltei a ter este cantinho de paragem obrigatória...
Fica bem:)
Beijinhos

lobices disse...

Andorinha:
...mais um obrigado
...beijinhos

LNeves disse...

Olá Bom dia!

Senti-me tocada com o seu texto, uma vez que tentei explicar isso a alguém, um dia, que me pedia em tom de desespero, que lhe dê-se as razões do meu Amor por ele.
Admito achar que existem razões para Amar mais uma pessoa do que outra ... mas, com toda a certeza, a maior razão de todas é porque, simplesmente se Ama, e o Amor existe, e está ali ...

Obrigado pelo texto e Feliz Natal!

***MUAH*** LNeves